FUTEBOL TECNOLÓGICO. Árbitros mineiros se preparam para atuar como VAR

Estão em treinamento 32 árbitros da elite do futebol brasileiro

F10N20180628154509 3383

Os mineiros Ricardo Marques e Guilherme Camilo, participaram da etapa de aprofundamento junto aos instrutores de arbitragem.(Fotos: Divulgação|FMF)


 Da redação da Rede Hoje


O árbitro de vídeo é uma presença sem retrocesso no futebol mundial. Há dias mergulhados na maior competição do planeta, temos a cada partida uma intervenção da nova categoria: o VAR. Uma alternativa demandada com o passar do tempo para colaborar com a autoridade máxima de um jogo de futebol, o árbitro, sobre tomadas de decisões polêmicas a cerca de lances da partida. Uma realidade que se constrói e fortalece com a presença e papel fundamental da tecnologia.

 

A equipe de VAR da FIFA consiste em um segundo quarteto de árbitros, que trabalham em uma central de monitores acompanhando o jogo em outra perspectiva. Aliadas aos valiosos recursos do zoom e de replay, as imagens recebidas pelos árbitros de vídeo são justamente as encaminhadas às centrais das emissoras que transmitem o jogo ao vivo.

 

Com foco na implementação do VAR, 32 árbitros da elite do futebol brasileiro, entre eles os mineiros Ricardo Marques e Guilherme Camilo, participaram da etapa de aprofundamento junto aos instrutores de arbitragem. Responsáveis por repassar o aprendizado aos árbitros do quadro da CBF, os profissionais se especializaram no uso das novas ferramentas.

 

Foto Midia 1022IMG-20180626-WA0014

Instrutor da CBF, Milton Otaviano destacou a importância do curso de capacitação e explicou a metodologia que será aplicada tanto nos gramados, como nas cabines de vídeo. “Colocamos os árbitros para treinar na sala de vídeo para que ele possa treinar o controle das telas e, aí, solicitar a revisão das situações que acontecem em campo. Posteriormente, fomos ao campo com simulações de jogo. Levamos uma equipe de arbitragem para que fosse verificada pelo árbitro de vídeo na sala. Com isso, vamos adaptando cada um ao seu local de trabalho para que o árbitro de vídeo possa rever as situações conforme o protocolo atualizado da FIFA”. revelou Milton.

 

Estamos passando aqui cerca de oito dias, revendo tudo, treinando jogadas, ensaiando, revisando, checando... Então, temos que fazer um grande trabalho, bem minucioso, porque logo será implementado no Brasil. Tem que ser um trabalho de excelência porque brasileiro exige um futebol de excelência“, afirmou o árbitro, que teve o discurso reforçado pela instrutora Ana Paula Oliveira. Entre os principais objetivos do encontro está o domínio do protocolo traçado pela IFAB (International Football Association Board).


paneladebarro rh 600x100 12122015